full
#666666
http://www.nelsonastur.com.br/wp-content/themes/zap/
http://www.nelsonastur.com.br/
#95C11E

Escoliose e a Coluna em Crescimento

 

 

escoliose

 

 

 

 

 A coluna é composta por 24 ossos chamados vértebras que ficam no centro das nossas costas. Os ossos da coluna e os músculos localizados ao redor dela dão apoio à parte de cima do corpo e os mantém em pé. A coluna de todo mundo tem curvas naturais e normais quando olhamos alguém de lado. Isto acontece no pescoço, tronco e coluna lombar. Estas curvas se equilibram e mantém o tronco alinhado com a bacia e pernas. Estas curvas são chamadas de cifose e lordose. Apesar das curvas quando vemos alguém de lado serem naturais, a coluna, quando vista de frente, normalmente não apresenta curvas e é uma linha reta. 

 Escoliose é um termo usado para descrever colunas que tem curvas anormais no plano frontal, ou seja, quando vistas de frente. Entretanto, a escoliose não é apenas composta por curvas laterais no plano frontal, pois a medida que estas se formam, a coluna também começa a rodar. Escoliose é definido como uma curvatura tridimensional anormal da coluna associada com curvas laterais na coluna vista de frente. Curvas com menos de 10 graus em geral não são consideradas escoliose. Não se previne a escoliose. O tratamento da escoliose, entretanto, pode ajudar a prevenir a progressão da deformidade.

escoliose1

Causas de Escoliose 

A escoliose está separada em três tipos diferentes baseado na causa:

• Escoliose Congênita é a escoliose com origem na mal formação já desde o nascimento dos ossos da coluna.

• Escoliose Idiopática é aquela sem origem conhecida, a grande maioria dos casos.

• Escoliose Neuromuscular é a escoliose com origem no controle diminuído dos músculos que dão suporte e estabilizam a coluna, geralmente resultado de alguma doença neuromuscular prévia.

 Escoliose é mais comum em meninas do que em meninos. Meninas representam aproximadamente 75% de todos os casos de escoliose.Pessoas com história familiar de escoliose tem um risco muito maior de desenvolver escoliose eles mesmos. Além do mais, indivíduos com doenças neuromusculares, como paralisia cerebral e distrofia muscular, e indivíduos com trauma prévio na coluna ou com tratamento para tumores na coluna também possuem risco aumentado de desenvolver escoliose.
 Algumas vezes, pessoas com dor nas costas por qualquer outro motivo aparentam ter escoliose porque eles movem ou torcem seu corpo e coluna para compensar a dor. Isto é conhecido como escoliose reativa e irá se resolver  quando a causa da dor for eliminada.

Sintomas e Sinais da Escoliose 

Não há sintomas associados com escoliose e na grande maioria das vezes, a escoliose não gera dor. Apesar de não haver sintomas associados com escoliose, existem alguns sinais para ela. Os pais devem estar atentos para os seguintes sinais associados com escoliose e devem avaliar seus filhos para eles:

• Um desequilíbrio do tronco que o faz parecer desviado para um dos lados em relação aos quadril e pernas.

• Uma elevação (corcunda) em um lado das costas deixando algumas costelas mais evidentes.

• Quadris com alturas aparentemente diferentes.

• Um ombro que parece mais elevado do que o outro.

• Uma perna que parece ser mais comprida ou curta do que a outra.

• Garotas podem notar uma assimetria dos seios, estando um mais alto do que o outro.

​Quando devemos procurar atendimento para Escoliose? 

 Muitas pessoas com casos de escoliose na família notam os sinais associados com o problema neles mesmos, como curvatura, corcunda, diferença na altura dos ombros ou do comprimento das pernas. Outras vezes, esses sinais são detectados em um exame físico de rotina, de um pediatra ou em exames escolares antes de atividades físicas e início de esportes. 
 Você deve procurar um médico se notar qualquer um dos sinais associados com escoliose ou esta preocupado que possa ter escoliose. Se você notar qualquer deformidade ou desequilíbrio da coluna, ou diferenças na altura dos ombros ou a formação de uma corcunda quando você curva o tronco para frente e para baixo, você deve procurar um médico para o exame de escoliose. 
 Pediatras e médicos de família normalmente examinam e triam indivíduos que eles consideram poder ter escoliose. Ortopedistas são médicos especializados no tratamento da escoliose e normalmente farão o seguimento destes pacientes. 
 Qualquer criança com escoliose dolorosa deve ser avaliada por um ortopedista ou um médico com experiência e prática no tratamento da escoliose.

Exames e Testes para Escoliose

Médicos usam o exame físico e radiografias (raio-x) para determinar e confirmar se há escoliose. O médico ira incluir os seguintes testes e exames para avaliar aqueles em que há suspeita de escoliose:

• Exame das costas, braços e pernas.

• Teste de Adams (flexão anterior do tronco com as mãos tentando tocar o chão) para verificar a formação de corcunda assimétrica.

• Medidas com um escoliômetro para avaliar rotação da coluna.

• Exame neurológico completo dos braços e pernas para avaliar músculos, sensibilidade e reflexos.

 O raio-x é usado para determinar se existe escoliose ou qualquer outra anormalidade da coluna. Se existir uma curva, o raio-x irá dizer ao médico a gravidade da mesma, além da sua localização e tipo.
 Se você tem escoliose, visitas regulares ao seu médico ajudam na monitorização da curva em busca de sinais de progressão e define opções de tratamento que serão discutidas com o seu médico.
 A maioria dos pacientes devem esperar visitas de controle ao médico no mínimo uma ou duas vezes ao ano até que eles terminem o crescimento. Alguns podem ser reavaliados mais de duas vezes quando estão no pico do crescimento.

Tratamento para Escoliose 

 As opções de tratamento irão depender do tipo de escoliose, além da gravidade e localização da curva. Isto significa que cada tipo de tratamento pode ser adequado para um paciente mas não para outro. Como as opções de tratamento para escoliose podem ser influenciadas por estes e outros fatores, cada paciente terá uma conduta pessoal. 
 Apesar do prognóstico para pessoas com escoliose ser dependente de cada caso, a grande maioria dos pacientes com escoliose podem levar vidas normais sem restrições. Em alguns casos, as atividades podem ser restringidas pelo tipo ou gravidade da curva, ou restringidas como resultado de algum tipo específico de tratamento. 
 Pacientes submetidos ao tratamento cirúrgico da escoliose são capazes de levar vidas normais e normalmente tem apenas restrição para participar de alguns esportes de alto risco.

 

 

 

Escoliose e a Coluna em Crescimento

Escoliose Congênita

Escoliose Idiopática

Escoliose Neuromuscular

Tratamentos

Observação

Coletes

Cirurgia de Artrodese

Ressecção de Hermivértebra

VEPTR

 

 
default
Abrindo posts...
link
#878787
on
loading
off